OS Programas de Validação e Assinatura Do SPED Realizam Auditorias?

1. INTRODUÇÃO

Gerar e/ou lançar nas obrigações acessórias¹ informações fiscais, contábeis, trabalhistas e previdenciárias, entre outros e posteriormente importar para os PVA – Programas de Validação e Assinatura (criados pela Administração Tributária e Órgãos Fiscalizadores (Receita Federal, SEFAZs, MTE e outros) a partir do SPED), não garante para o contribuinte a inexistência de erros/enganos. Realizar análises e cruzamentos pontuais/gerais sobre as obrigações acessórias e/ou durante o processo de geração dos dados do ERP, também não é suficiente. É preciso ir mais longe, ou seja, é necessário realizar ampla e vertical auditoria sobre toda a base de dados enviada para a Administração Tributária e Órgãos Fiscalizadores e efetuar as atualizações/ajustes (de processos, pessoas(treinamentos) e/ou tecnológicos) na origem.

Espera-se com isso mais do que eliminar os riscos de autuações, ou seja, espera-se também reduzir os custos tributários para manter a competitividade em momentos de dificuldades econômicas no mercado interno e externo, principalmente na competição com concorrentes da China e arredores.
Para reduzir os custos tributários (evitar o pagamento a maior ou menor) sem ferir a legislação vigente, é fundamental garantir: Continue lendo