Internet of Things: Outro Hype?

O Google Glass, o óculos hightech que vem sendo noticiado em sites geek já há pelo menos uns cinco anos. Mais recentemente, o Apple Watch: um relógio de pulso inteligente, ganhou grande destaque e entrou na lista de desejo de milhões – como tudo que a Apple lança. Pacientes com doenças com maior grau de risco já utilizam dispositivos para controlar a frequência cardíaca ou mesmo o nível de glicose do sangue: estes tipos de dispositivo, que são utilizados pelas pessoas junto ao corpo e conectados, são conhecidos como werable devices. A ABI Research[1] prevê que existirão mais de 400 milhões destes dispositivos até 2018. Mas mesmo os werable devices são um fenômeno não tão impressionante quanto à disseminação de dispositivos conectados instalados em tudo quando é coisa: carros, telefones, aviões, câmeras, satélites, trens, televisores, leitores de código de barra. Continue lendo

Conferência Strata + Hadoop World 2014 – New York

10632845_684704458310133_4388383644139406640_nTive a oportunidade neste mês de participar do Strata + Hadoop World, que aconteceu entre os dias 15 e 17 de outubro em Nova Iorque. Antes de falar como foi o evento em si, é preciso contextualizá-lo.

Strata é uma conferência sobre Big Data que ocorre em várias cidades do mundo, e uma vez ao ano em Nova Iorque. O principal organizador é a O’Reilly Media, uma empresa especializada em publicações e eventos de informática, seus livros são conhecidos por normalmente terem fotos de animais em suas capas. A strata é uma de suas conferências de mais sucesso e tem seus ingressos esgotados todo ano. Este ano o evento passou a se chamar Strata + Hadoop World, em uma parceria com a Cloudera, uma das mais eminentes fornecedoras de soluções baseadas no Hadoop. Continue lendo

Big Data: Além do Core Business

Hoje há um consenso em qualquer texto que empresas que souberem explorar o Big Data terão um potencial competitivo importante sobre seus concorrentes. Este potencial é normalmente visto sob o seguinte modelo: A organização utiliza Big Data para melhorar seu negócio fim, ou seja, seu core business. Por exemplo: uma indústria farmacêutica usa Big Data para criar medicamentos mais eficientes e com menos efeitos colaterais, ou, uma indústria automobilística, a partir de dados coletados de sensores de seus veículos, desenvolve um sistema de freio mais eficiente. Remédios mais eficientes, veículos com freios melhores… este é o modelo de Big Data aplicado sobre o negócio fim destas organizações.

Continue lendo

Big Data e seu Impacto nas Auditorias Internas

Há muito se discute o papel da tecnologia da informação na auditoria interna no processo de analisar dados. Estas discussões tomam outra dimensão com o fato de que os fenômenos humanos e naturais estão cada vez mais armazenados eletronicamente.  Na mesma razão, também se guarda o dado por mais tempo. Anteriormente era crucial manter armazenado apenas o dado que fosse julgado de valor inestimável. Hoje, se não há uma aplicação prática imediata em manter o dado armazenado, eu posso mantê-lo mesmo assim, esperando que no futuro ele possa me ser útil. Continue lendo